shutterstock_108595022

 

Que a vida é feita de uma sequência contínua de aprendizados isso é fato, mas quando se fala de relacionamento, como funciona esse processo?

 

Por exemplo: quando erramos na faculdade, trabalho, amigos, é mais fácil assimilar o erro e evitar que ele ocorra de novo, já que são coisas pontuais e o sentimento empregado é limitado.

 

São raros os casos, leia conto de fadas, em que você no seu primeiro relacionamento encontra a pessoa a qual ficará até o fim de sua vida e viverá feliz para sempre. Vamos combinar que seria lindo se o mundo fosse assim, mas não é! Rs.

 

Seu primeiro relacionamento normalmente será marcado pelo número 1, primeira abordagem, primeiro frio na barriga, primeiras dúvidas, até o tão esperado primeiro beijo, que posteriormente pode se tornar sua “primeira vez”, primeira briga, primeira “reconciliação” e, finalmente, o primeiro término.

 

Dai por diante, como você lida com os erros do passado ao tentar ter um novo relacionamento é o X da questão.

 

Não existe uma lógica correta. Acredita-se que, na maioria dos casos, as pessoas entram num impasse entre apostar 100% no novo relacionamento, se sujeitando, as vezes, a permitir que ocorram aborrecimentos que tanto minaram seu relacionamento antigo, ou estipular regras firmes demais com o novo companheiro (a) que tem a opção de se sujeitar a elas, ou não…

 

São dúvidas que irão martelar na sua cabeça e fatalmente em algum momento te farão perder o sono. De um lado você pode estar criando critérios rígidos demais e acabar “espantando” uma pessoa que possivelmente poderia ser “A” pessoa em sua vida, justamente por estar atribuindo a ela possíveis características negativas da alma gêmea anterior. Por um outro lado, se você apostar 100% no relacionamento novo, você pode entrar em parafuso em caso de insucesso, pois você se colocará em uma esfera onde toda a culpa de seu sofrimento será unicamente SUA, por não ter aprendido com o passado.

 

Esse debate não terá um denominador comum, mas de forma prática, cada relacionamento é único e TEM QUE existir um meio termo em todas as decisões, algo como:

- Aposte sem criar barreiras

- NÃO restrinja unicamente com base no passado

- Se permita a dúvida interna, mas sem condenar precipitadamente sua alma gêmea

 

 

Enfim. Esse é um assunto que, certamente, dará muito pano pra manga.

 

E então, o que vocês têm a dizer?

 

Por:  Thiago Baptista