Qual seu estilo musical? Rock, MPB, Samba, POP? Seja ele qual for, você em algum momento ouviu (leia decorou) e sabe quem canta uma ou TODAS as músicas abaixo:

 

- Eu quero tchuuuuu, eu quero tchaaaaa…
- Nossa, nossa, assim você me mata, ai se eu te pego, ai ai, se eu te pego…
- Ai, ai ai ai ai, assim você mata o papai…
- Segura o tchan, amarra o tchan… (essa é uma das percussoras rs)

 

Em suas devidas épocas, cada estilo musical teve seu auge e relativo modismo. Música Baiana, Funk, Pagode e agora o Sertanejo. Mas o que certamente existe em comum nos hits de sucesso são as letras salpicadas (muitas vezes recheadas) de duplo sentido. Não recordamos em que momento e em qual estilo musical isso teve início – muitos falam do Funk – mas como exemplo mais recente, podemos falar da música Sertaneja, que vem despontando Brasil a fora. Os hits atuais nem de longe lembram as canções de mitos como Sérgio Reis, Tonico e Tinoco, entre outros, que eram inspiradas na realidade do homem do campo. Agora ouvimos falar de carrões amarelos, homens que pagam bebida pras mulheres, tchatchatcha, tchutchutchu, etc.

Na prática isso não faz a menor diferença, até por que esse debate nada tem a ver com o gosto musical de cada um, mas sim com a hipótese de uma possível NECESSIDADE de safardanagem nas letras de nossas músicas para que elas despontem entre a massa. A maioria talvez nem consiga encaixar na mesma frase MPB com Funk, Pagode, Sertanejo etc, mas a verdade é que é sim o mesmo mercado.

O que acham meninas? Dependemos (brasileiros) desse apelo para o sucesso?