Imagem retirada do site "Revista Crescer" da editora Abril.

Imagem retirada do site “Revista Crescer” da editora Abril.

 

Você cria um filho independente ou você cria um filho que não sabe fazer nada sozinho? Você ensina ao seu filho atividades pra que ele possa ajudar em casa ou você acha que criança não deve ter responsabilidades?
Apesar da máxima de que criança tem que brincar (e a gente concorda com isso), precisamos, cada ve mais, ensinar os nossos filhos a ter responsabilidades. Um simples “terminar de brincar e guardar os brinquedos em seus devidos lugares” já é um bom começo (e sinal).

Com o dia a dia atarefado, os pais acabam se sentindo culpados pelo pouco tempo que passam com os filhos e isso gera uma superproteção. A culpa faz com que o pouco tempo juntos se transforme em mimos ao invés de educação. Imagina ficar o dia inteiro longe do filho e quando “ta” perto precisar chamar a atenção e brigar pelo que está fazendo de errado? Pois é, mas assim é a vida. E seu filho não vai te amar menos por isso, pode acreditar. Precisamos lembrar que educar é amar e como diz a máxima, melhor que aprenda em casa porque o mundo não ensina com o mesmo carinho.

Não subestime seu filho. Ele pode muito mais do que você pensa. Comece aos poucos e não faça o que ele pode fazer sozinho. Comece em casa. Oriente seu filho a criar algumas responsabilidades. Mas lembre-se: seu filho tem você como exemplo. Não adianta você dar tarefas a ele enquanto você fica sentada vendo TV. O exemplo precisa vir de você. Divida as tarefas. Faça com que ele se sinta importante. Enquanto você limpa o móvel, por exemplo, ele pode guardar as coisas dele que estão fora do lugar. Ele pode aprender a colocar a roupa suja dentro do cesto de roupas etc. No final vai ser divertido perceber como eles se sentem importantes quando podem participar do nosso dia a dia.

Confira abaixo de que forma seu filho pode ajudar em casa de acordo com cada idade.

 

Imagem retirada do site "Escola Gênesis"

Imagem retirada do site “Escola Gênesis”