Logo_Coisa_que_ninguem_me_contou_FINAL

SAM_6718

Alexanderplatz

Graças ao transporte público de Berlim pude descobrir o quanto os alemães podem ser prestativos e simpáticos, apesar do idioma assustador, que te da impressão de que vão te porrar a qualquer momento. Como no dia em que achamos que um bebê estava sendo vítima de violência:

Minha mãe e eu saíamos de um supermercado quando vimos uma mulher gritando muito com um carrinho de bebê. Imaginamos que ela estava irritadíssima, mas ao chegar perto percebemos que toda aquela gritaria era um ataque de fofura. A mulher gritava e enfiava a cabeça dentro do carrinho e beijava o pé do bebê, o que de longe nós não conseguíamos ver.

Todo esse jeitinho ogro é por conta do idioma, que pra mim é de outro planeta. Mas na verdade os alemães são muito gentis.

Logo no nosso primeiro dia já tivemos duas boas experiências: Nós tentávamos achar o tal do S, que apesar de ser gigantesco não sabíamos com o que se parecia. Ao pedir ajuda, no meu inglês sofrido, a menina sacou um celular e entrou na internet para tentar nos auxiliar. Já viu tamanha presteza? Ela não conseguiu nos ajudar, mas super valeu a intenção.

Como já contei, um alemão até nos abordou no Brandemburg Tor só para nos dar informações sobre o show de rap que acontecia no local.

Nos comércios não era diferente, fomos muito bem tratadas em lojas e restaurantes. Só teve um garçom mal humorado, mas isso tem em todos os lugares.

E assim os berlinenses ganharam o meu coração.

Imagem: Arquivo pessoal

Sem título