Logo_Coisa_que_ninguem_me_contou_FINALO que mais dizem sobre Amsterdam? Maconha liberada!

Sim, Amsterdam é muito mais do que um lugar legalize, mas obviamente eu não poderia ter passado pela belíssima cidade sem ter um episódio para contar sobre a erva.

O centro de Amsterdam tem incontáveis Coffee shops, lojinhas que vendem maconha de todos os tipos que você puder imaginar. O cheiro/perfume, conforme o gosto do freguês, está por todos os lados e apesar de não ser permitido fumar nas ruas, as pessoas fumam. Aqui no Brasil é proibido fumar em qualquer lugar e o povo também fuma, então não foi algo que me chocou.

Assim sendo, estava eu sentada na escada de uma igreja católica, que estava fechada. A tal igreja fica na rua do mercado de pulgas na Waterllooplein. Minha família tinha ido ao Museu de Reimbraint, que fica próximo ao local e eu, que estava ansiosa por compras,  não fui.

3328582512_7e45fe5850_b

Depois de rodar muito, sentei para descansar. Uma senhora se aproximou e puxou assunto. Eu não falo inglês, nem tão pouco neerlandês, língua oficial do País baixo, mas mesmo assim, com um esforço hercúleo de ambas as partes, consegui conversar com a senhorinha.
Ela me perguntou se eu estava passando mal, expliquei que estava cansada. Ela me disse que era Sul Africana e perguntou de onde eu era. Depois disso a conversa virou uma mistura de inglês, espanhol e mímica, que a coroa dominava.

Em alguns momentos ela falava em neerlandês com um cara que estava de pé próximo a nós e comigo ela reclamava que o cara estava olhando atravessado para ela. Pois bem, no meio desse papo animado a coroa sacou uma seda e começou a confeccionar um cigarrinho do capeta e eu, que burramente havia deixado dinheiro e passaporte com a minha mãe, entrei em verdadeiro pânico.

Fingi que havia encontrado alguém, pedi desculpas e levantei, saindo em disparada por entre as barracas com medo de que a senhora viesse atrás e descobrisse a minha mentira.

Dali em diante passei a me esconder da velhinha, que parecia estar em todos os lugares. Entrei em diversos brechós e até numa pet shop. Finalmente  encontrei minha mãe. Eu parecia um bichinho assustado. Foi ridículo!

O que nós aprendemos hoje? Não fale com estranhos e tenha seu passaporte com você e um dinheirinho para beber uma água!

 

Foto: Google